Enxoval (agora por uma mãe um pouco mais experiente).

Um dos primeiros posts deste blog é sobre compra de enxoval. Foi bem no comecinho. Mateus havia acabado de nascer.

Um ano e meio depois resolvi falar novamente sobre o assunto, agora com um pouco mais de “maestria”. Será?

Antes de mais nada, esta é apenas a minha opinião e acho que pode ajudar a algumas pessoas. Mas tem coisas que variam de mãe pra mãe, de pai pra pai e de criança pra criança. Ou seja, nada aqui é uma verdade absoluta.

Em primeiro lugar, para quem puder, vale muito a pena viajar para comprar o enxoval no exterior. Miami é o que sai mais em conta, mas Nova York também é uma boa opção. Além de encontrar coisas muito diferentes, o que tem aqui, lá é muito mas barato. Fora isso, pra quem gosta viajar, é um dos melhores programas que existe. Ainda mais que, provavelmente, depois que o bebê nascer, o casal (ou ao menos a mãe) ficará um tempinho sem poder desfrutar de uma viagem desta.

Toalhas:

Se for viajar, sugiro comprar umas de malha bem fininhas. Vêm em kits de dois ou três junto com paninhos que foram feitos para dar “banho de gato” no bebê, mas que uso como pano de boca.

São tão delicadas como as já conhecidas toalhas fralda brasileiras, mas secam melhor e duram mais. Quatro são mais do que suficientes para o primeiro ano. E acho que duram até mais que isso. Acabei praticamente nem usando as toalhas fralda que comprei aqui.

No Brasil você encontra umas de malha na Bebê Básico, mas não são tão boas quanto as importadas. Neste caso, as toalhas fralda se tornam essenciais, porque as toalhas normais agridem muito a pele sensível do bebê.

Fralda de pano lisa também é uma boa pedida. Tem mil e uma utilidades: proteger a roupa da mãe dos golfos, limpar a boca do bebê, secar, cobrir…

NoJo 9-Piece Lion Bath Gift Set - 6-Pack Washcloth & Tub Toy, 2-Pack Large Character Hooded Towel -  Hamco - Toys"R"Us

Cueiros:

Também estão na categoria “pau pra toda obra”. Quando o bebê  é bem pequeno você usa para enrolá-lo. Depois vira coberta. E tb serve para forrar lugares para troca de fraldas onde não há berçário ou algo do tipo.

Viajei no inverno, então, a maioria dos cueiros que encontrei por lá eram de flanela, que usei pouco no Rio de Janeiro. Na Carter’s é que tinha alguns de malha com lindas estampas. Para quem mora do Rio sugiro os da Babette: são bem básicos e de qualidade. Acho que cinco ou seis dão conta do recado.

Mantas de linha também são necessárias e depois podem ser usadas para corbrir. Não indico comprar as de fustão. São lindas, mas não muito práticas e dificilmente terão vida longa, já que não são macias para se usar como coberta.

Mamadeiras e Chupetas:

Avent, Mam ou Dr. Browns. Qualquer uma destas marcas é uma ótima escolha. As do Mateus são da Mam e o que mais gosto nelas é que são totalmente desmontáveis (o fundo também desataracha), o que ajuda muito na limpeza.

Comprei 3 de 360 ml e 3 de 160 ml que foram suficientes. Nunca usei “chuquinha”. O importante é lembrar de comprar bicos com diferentes tamanhos de furinhos.

Se viajar é bom já comprar também os copos de transição. Aqui custam bem mais caro e alguns não sei nem se encotramos no Brasil. Traga também colheres de diversos tamanhos para quando o neném começar a comer. As da Gebber, com cabo de aço, são ótimas. Pratinhos que podem ir ao microondas são mais práticos e difíceis de se encontar por aqui.

Sobre chupetas, não tenho muito a falar, pois Mateus usou muito pouco. Só é bom lembrar que existem chupetas para idades diferentes. Eu, por exemplo, não comprei nenhuma para RN .

Bodies, tapa fraldas e macacões:

Compre muitos bodies. Principalmente se for viajar. Nos Estados Unidos eles são muito, muito, baratos. E lindos.

Na Carter’s você pode encontrar os mais básicos, mas todos muito bonitinhos. Duram bastante e são baratérrimos. Não esqueça de trazer alguns (06) brancos lisos, sem manga, com manga curta e manga longa, para diversas idades.

Em outras lojas você encontra de tudo: outros básicos, polo e até  body tipo camisa social (estes últimos nem adianta comprar no tamanho até 3 meses, porque bebês muito pequenos não usarão um body de tecido). Gap, Polo Ralph Lauren, Osh Kosh Bogosh, Tommy Hillfinger são algumas das lojas, todas elas com sua filial outlet no Shopping Woodbury em Nova York. Na Babies’r’us e na Buy Buy Baby você encontra muita coisa bacana também (não só bodies, mas tudo para o enxoval)

No Rio, na Babete você pode encontrar tanto bodies básicos como outros mais transadinhos. A Bebê Básico é uma outra ótima opção (eu amo!). Outras lojas que gosto são Zara (moda), Q-vizu e Rock Baby (estampas criativas), Mini Humanos (coleções temáticas, lindas e diferentes)

Tapa fraldas também são muito usados, principalmente no verão e para meninos. Acho que as meninas usam por baixo de sainhas e vestidos. Gosto dos da Bebê Básico, lisos e em diversas cores, e da Baby Cool, de tecido com estampas lindas.

Os macacões de pezinho também não podem faltar, principalmente se o bebê nascer no inverno. Mas mesmo no verão, nos primeiros meses são super indicados.

Carter's Boys 5-Pack Short Sleeve Bodysuit - Blue (Newborn) - Carters  - Babies"R"Us

Sapatos e Meias:

Não exagere nos sapatos. Eles, pra mim, são uma tentação. Mas os bebês quase não usam. Prefira, neste caso, macacões de pezinho ou meias.

Se não resistir aos sapatos (eu sei que é difícil), compre poucos e cuidado para não comprar sapatos muito grandes com sola de tecido. Aos dez meses Mateus já andava e deixou de usar um lindo sapatinho da Ralph Lorem porque a sola era de tecido.

Mas abuse das meias. Principalmente daquelas com anti derrapantes. E compre também alguns pares de luvinhas. Além de proteger as mãos do frio, evitam que o bebê se arranhe.

Carrinho e bebê conforto:

Nem preciso dizer que no exterior é bem mais vantajoso. Mas caí na asneira de comprar um lindo e confortável da Gracco, mas muito pouco prático, enorme. Não cabia na mala do meu Palio. Devia ter comprado mesmo o Peg Perego, que por ser mais compacto, ainda dura mais tempo. Agora tem também o Quiny.

Aos seis meses do Mateus, decidi comprar um Mac Laren. Mas errei novamente. Comprei a versão que não deita, o que é um pouco desconfortável para ele até hoje quando quer dormir durante os passeios.

E não dá para esquecer do bebê conforto. Mateus dormiu nele (acoplado ao carrinho) até os três ou quatro meses. E a maioria serve como cadeirinha de carro para crianças até um ano.

Itens de segurança:

Não comprei um sequer. E, é claro, Mateus é bem levado. Então tive que sair correndo em busca de protetores de quina, prendedores de porta, de gaveta, de forno, de tampo de vaso.  Aqui no Brasil este sprodutos são caros e ,como são necessários muitos, a conta fica bem salgada.

Ah, recomendo reforçar o protetor que quina com com silver tape. Não estraga os móveis e, se você tiver um “anjinho” em casa, isso vai garantir que não arranque o adesivo do protetor em alguns segundos.

Safety 1st Secure Tech Cabinet Lock - Safety 1st  - Babies"R"Us

Diversos:

Trouxe algumas coisas sem muita ultilidade como termômetro de ouvido (marcam sempre um grau acima ou abaixo), chupeta para remédio (se o bebê não pegar chupeta não adianta em nada. Usar a seringa é  a melhor opção) e termômetro de banheira (se usei 3 vezes foi muito. Melhor ver a temperatura com o cotovelo mesmo).

Já babá eletrônica (existe até com vídeo), móbiles musicais, kit higiene (tesoura de unha, limpador de nariz, limpador de boca, conta-gotas etc), kit trocador, kit berço (02) com rolinhos para não deixar o bebê virar, esterelizador (comprei um de microondas, mas existem também os elétricos que são mais recomendados), mordedores (comprei um que vibra que Mateus gosta de brincar até hoje) e escorredor para mamadeiras são itens que considero bastante úteis.

Drying Rack - Munchkin  - Babies"R"Us

Tapete emborrachado para quando o bebê for ao parque, tapetinho com móbile para estimular os sentidos  e pote para leite em pó são outras dicas.

I Pod ou CD no quarto para músicas tranquilas cai super bem, assim como um DVD quando a criança ficar maiorzinha.

Bright Starts Start Your Senses Activity Mat -  Kids II - Toys"R"Us

Para a mãe:

A mamãe também tem seu enxoval. Sutiãs e roupas adequadas para mamentar, protetor de seio (melhor a concha de silicone), calcinha pós-parto e bomba para tirar leite (prefiro as eletétricas).

Vale comprar também potes de vidro para congelar o leite materno. Eu comprei potinhos de Nescafé e esterelizei. Sugestão do pediatra.

Feira de Bebês e Gestantes:

Tem gente que ama. Outros odeiam. Geralmente são cheias e nem todas as barracas são muito legais. Tem que saber escolher, garimpar. Mas, principalmente para quem não pretende viajar, pode ser uma oportunidade de comprar tudo (ou quase tudo) num único lugar e por preços bons. Tem até barracas com produtos importados.

Eu adoro fazer compras, então montar o enxoval foi um programa a parte. Mas se você não curte tanto,  peça ajuda. E hoje em dia dá para comprar muita coisa pela Internet. Agora é com você. Boas compras e bom parto.

Lojs que vendem pela Internet:

Rock Baby: www.rockbabyshop.com.br

Mini Humanos: www.minihumanos.com.br

I Pop My Baby: www.ipopmybaby.com

Baby Cool: www.babycool.com.br

Webbabies: www.webbabies.com.br

Bebê Buá: www.mammybaby.com.br

Roupinhas importadas com entrega no Brasil:

Emporio Miami: www.emporiomiami.com/

Gap: www.gap.com

Asos: www.asos.com

Sites de lojas físicas:

Babette: www.babettebebe.com.be

Bebê Básico: www.bebebasico.com.br

Expo Bebê e Gestante: www.expobebeegestante.com.br

Shoppings no Rio com lojas para enxoval:

Via Parque: www.viaparque.com.br

Nova América: www.novaamerica.com.br

Anúncios

Na Praia com Lulu.

Ontem finalmente fez um sábado de sol no Rio depois de vários fins de semana de muita chuva. Eu, papai, mamãe e Cida fomos à praia e encontramos com Tia Drica, Tio Spina e Lulu. Foi muito divertido. Brincamos na piscina, na areia e desta vez fomos até no mar, bem na beirinha, porque tinha uma piscina natural.

Depois da praia, os adultos foram almoçar. Mas eu dormi o tempo todo porque estava muito cansado de tanto br incar.

Meu Amigo Tutu.

Como vocês já sabem tenho uma turminha da pesada aqui no prédio. Mas quando juntam eu, o Mateusão e Tutu sai de baixo. Acho que somos os mais bagunceiros do Villa Leone.

Um dia destes tio Marcelo, tia Lu e Tutu vieram comer uma pizza aqui em casa. E nós aprontamos muito. Este aqui é apenas um dos registros, depois que papai e mamãe tiveram que encostar a mesa de centro na parede.

Domingo de Pracinha e Shopping.

Dia destes fui almoçar na casa da vovó Loló. Sempre que vou lá dou uma escapadinha para brincar na pracinha. Aquela que mamãe também frequentava muito quando criança, a Xavier de Brito. Desta vez andei de charrete, corri em volta do lago e atrás dos pombinhos. Mas o que eu gostei de verdade foi de dar folhas para os cavalos comerem.

Depois da praça foi a vez do shopping. Hora de encontrar o papai Noel e fazer os pedidos porque o Natal já toma conta da cidade. Mas na hora H amarelei e não quis ir no colo do Bom Velhinho. De qualquer forma, vejam como me diverti no Shopping Tijuca.

No Fundo do Mar. Vi e Recomendo.

Há tempos mamãe queria me levar ao teatrinho de novo. Eu só tinha ido uma vez, ver uma peça de apenas 30 minutos feita para bebês e crianças pequenas, “O Cirquinho de Luisa”. Ela achava que eu não aguentaria ficar sentado e concentrado por 60 minutos. Mas era preciso experimentar…

Bem, lá fomos nós. Eu, mamãe e Cida rumo ao Teatro Vanucci, no Shopping da Gávea. Mamãe errou o horário, então aproveitamos para dar uma voltinha. Me esbaldei na loja Enfim Enfant e na Imaginarium. A voltinha ainda me rendeu um Pinguim.

Logo que entramos no teatro mamãe ficou na maior expectativa. Sentamos numa das últimas fileiras e na ponta. Se precisássemos sair antes não atrapalharíamos ninguém. A peça nem tinha começado e uma menina maior que eu começou a chorar e teve que ir embora. Ufa! Não seríamos nem os únicos nem os primeiros.

Com a bá Cida, um pouco antes de começar.

A peça começou com tudo escuro, só duas pequenas luzes no palco. Eu fiquei de olho, sem entender muito bem o que estava acontecendo. Mas a história do fundo do mar, um musical com sapateado, prendeu minha atenção do começo ao fim. Mamãe e Cida tiveram certeza que eu estava mesmo prestando atenção quando a tartaruga mordeu o dedo do mergulhador eu eu gitei: “Ai!”. Foi a glória para mamãe. E eu a-do-rei. Além de divertida e empolgante, a peça é super atual e mostra a importância da preservação do nosso meio ambiente.

Só fiquei meio ressabiado no final para tirar as fotos com os personagens. Por via das dúvidas, só quis chegar perto deles no colo da mamãe.

O polvo.

O cavalo marinho.

A estrela do mar.

Parque dos Patins.

Dia destes fomos novamente passear na Lagoa. Mas não no Baixo Bebê, como já fizemos outras vezes. O destino foi outro, o Parque dos Patins. Um espaço que oferce inúmeras opções de lazer para crianças de todas idades e também para os papais, mamães e vovós.

De cara fiquei vidrado nos helicópteros que não paravam de decolar. O barulho, o ventinho e aquele equipamento muito diferente de tudo que já tinha visto, ali tão pertinho, chamaram minha atenção.

Depois que mamãe finalmente conseguiu me tirar de perto do Heliporto, fui na piscina de bolas e na cama elástica. Não sei se já contei, mas adoro brincar de pular. No começo eu só corria e morria de rir ao cair naquela cama diferente que me jogava pra cima. Mas agora já ensaio uns pulinhos. Não perco uma oportunidade.

Gostei também ver os pedalinhos. Mamãe disse que vai me levar para andar em um deles quando papai for conosco passear na Lagoa. E além de me divertir muito, ainda pude desfrutar deste belo visual.